Lição 01–O Discipulo e a comunidade

                                                  TEXTO BIBLICO

Assim que, se alguuém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” ( 2 Coríntios 5.17).

INTRODUÇÃO

A vida do crente também se projeta na comunidade. É da própria natureza humana a necessidade de companheirismo, para a construção conjunta da sociedade em que vive. Vale lembrar o que Jesus disse em sua oração sacerdotal: “ Não peço que os tires do mundo, mas que os livre do mal” (João 17.15). A conversão, portanto, não significa afastar-se fisicamente do mundo, mas exercer influência, para transformá-lo pela presença ativa dos salvos em toda a parte.

    UMA NOVA VIDA ESPIRITUAL

Uma nova fé. è possivel que você tenha tido antes uma vida religiosa. Sua atuação sempre foi marcada pela fidelidade aos principios religiosos até então adotados. Ou, quem sabe, mesmo sem ser religioso, sempre teve um comportammento inquiridor, procurando descobrir o que está por trás da vida. Ou talves tenha sido daqueles que jamais se preocuparam com tais coisas, preferindo apenas os prazeres da vida material. Não importa. A verdade é que onde você esteve, a comunidade sofreu os reflexos do seu comportamento.

Mas agora tudo mudou. Você experimenta a fé viva e verdadeira, plantada no seu coração pela Palavra de Deus que o levou à salvação. Seria uma atitude de egoísmo, a partir de agora, se você resolvesse viver recluso, sem que os outros pudessem ficar sabendo acerca da transformação que Deus operou em sua vida. Este não é o propósito divino. Deus deseja “ que todos venham a arrepender-se” (2 Pedro 3.9).

O apóstolo Paulo passou por experiência semelhante. Veja o que ele relatou em Gálatas 1.14: “E, na minha nação excedia em judaísmo a muitos da minha idade, sendo extremamente zeloso das tradições de meus pais”.

Paulo se considerava zeloso das tradições de seus pais, excedendo na prática a muitos de sua idade. Mas quando a sua vida foi transformada, ele prontamente mudou de rumo, tornando-se um ativo pregador do Evangelho. Agora mais adiante, nos versículos 15 e 16.

Se você fizer um levantamento criterioso nas cartas de Paulo, vai descobrir quantas comunidades, nas regiões da Ásia e Europa, foram beneficiadas pela nova vida do apóstolo, que lhes pregava a fé no Senhor Jesus. Ainda hoje, e enquanto Jesus não voltar, seus ensinos repercutem em  todo o mundo porque ele resolveu ser uma bênção para os outros.

Vivenciar a sua nova fé  através das boas obras é outra atitude que de agora em diante deve marcar a sua vida. Entenda bem esta verdade bíblica: você não pratica boas obras para ser salvo. Este caminho jamais leva o homem a Deus. Leia Efésios 2: 8,9.

Você aprendeu, através  da leiura do texto citado, que a salvação “é dom de Deus. Não vem das obras para que ninguém se glorie”. Mas se voce é salvo pela obra redentora de Cristo no Calvário, isto deve resultar em boas obras. É por issso que está em boas obras. “porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta” (tiago 2.26). Portanto, esta é outra maneira de você ajudar a sua comunidade, mostrando que a sua nova fé está aliada à prática.

       UMA NOVA ESPERANÇA

A fé resulta também em esperança, a âncora da nossa salvação. Vale salientar que a esperança do cristão nunca morre, pois ´´o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã“(salmo30. 5).Em outras palavras, esta esperança traz certeza, não só para a eternidade, mas também para a vida terrena. O salvo é, portanto, um idealista que por força de sua fé enxerga acima das circunstâncias, para sempre viver em triunfo. E como tal, espalha o otimismo onde quer que chegue, contagiando os demais em busca de superação dos obstáculos aparentemente intransponíveis. Mas não termina aí. Quando se extingue a vida física, a nova esperança coloca-o no Céu, diante do trono de DEUS, onde receberá os galardões pelos trabelhos aqui prestados, levando-se em conta as motivações de cada obra realizada. Leia 2 coríntios 5. 10.

 UMA NOVA VIDA MORAL
O conceito bíblico de moral. É bom ficar claro que o conceito bíblico de moral é absoluto. Esta é uma área que não pode ser relativizada, como querem alguns. Eles condenam com dureza determinado pecado, mas em relação a outros preferem o caminho da omissão. Normalmente, quando este assunto é abordado, a primeira coisa que vem à tona é que se trata apenas de sexo. Mas segundo os padrões bíblicos, isto implica também finanças, a palavra empenhada, a sinceridade no lidar com os superiores e imediatos, a retidão no cumprimento das normas, o não comprometimento com os valores mundanos e o apego a ética cristã a toda prova. É preciso que todas essas áreas sejam consideradas, inclusive a sexual, no que tange ao nosso comportamento perante a comunidade. Jesus disse: ´´ se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino do céu (Mateus 5. 20) Leia 1 coríntios 11.1.Como somos vistos pela comunidade? Vale à pena parar um pouco para refletirmos. Como o nosso comportamento está sento refletido pela comunidade? Como as pessoas que nos cercam estão julgando a nossa maneira de pensar e agir? O que elas pensam a cerca do uso que fazemos do dinheiro? Como elas encaram o nosso relacionamento com o sexo oposto? Será que nos julgam cumpridores das normas que regulam as relações sociais? Você agora é um novo crente e esta iniciando uma nova vida. E provável que em alguns pontos o seu passado não tenha sido promissor. Em outros, talvez tenha tido um comportamento considerado normal para os padrões gerais. Só que hoje você está vivendo na dimensão do espírito santo, e isto significa produzir frutos sadios que testemunhem diante dos homens a boa qualidade espiritual da árvore.

UMA NOVA VIDA SOCIAL

Novas relações sociais. Este ponto tem maior implicação com a área de relacionamento. Antes de converter-se, é provável que você, sob a alegação de convívio social, tenha freqüentado alguns lugares impróprios sem s dar conta do mal que isto representava. Mas seus olhos espirituais agora estão abertos para discernir quais são as boas amizades, que tipo de lugar pode ser freqüentado sem colocar sua vida espiritual em risco, e como afastar-se daquelas situações que vão levá-lo, sem dúvida, ao fracasso. Nada melhor para este caso do que os conselhos do salmo primeiro. Abra sua bíblia e leia-o agora mesmo. Aí está, com toda a segurança, o referencial para você se orientar em suas novas relações sociais.

Exemplo: ´´ sua turma de faculdade está armando uma baita festinha para comemorar o aniversário da garota mais sensual da sala. Vai ter muita comida, música (mundana), bebidas, ficadas, e sabe deus o que mais. Ninguém vai faltar e se você não for terá de passar a semana inteira explicando o motivo. ´´ há dias opções: ir e se comportar como um peixinho fora d`água, beber só refrigerante (isso se tiver, mas se não tiver vai na água mesmo), ficar a léguas da pista de dança , só conversar com colegas do mesmo sexo, e nunca, jamais em hipótese alguma preste atenção na letra da música que está sendo tocada. Porém é bom que saiba: esta solução é inviável, pois não condiz com o padrão de vida estabelecido pela bíblia que, entre outras coisas, aconselha-nos a evitara aparência do mal. ´´a outra saída é recusar o convite, pois a tentação será grande, e é melhor ter problemas com os colegas de classe do que com aquELE que o criou e será eternamente seu amigo. ´´caso você resolva contrariar seus princípios cristãos e opte pela primeira alternativa, é melhor ir-se preparando, pois terá de repetir a dose em todas as s outras festinhas. E isso não será legal! Ah! Não se esqueça também de pedir oração para a sua tia, sua mãe, sua avó, ao círculo de oração… Você vai precisar. Se decidir, porém, encarar os amigos e recusar o convite, fique tranqüilo, eles não vão mais contar com você para as outras festas e a sua aparente covardia foi na verdade uma grande prova de coragem e domínio próprio. “à história que você acabou de ler é muito clara em seu significado. Mas, de qualquer maneira, fica a pergunta: você recusaria o convite e perderia a amizade de seus amigos, ou aceitaria o convite e perderia a amizade de deus?

O outro lado da vida social. Para concluir, há outro lado da vida social que não pode ser deixado d e lado. É aquele ensinado por Tiago que nos impõe o dever de ajudar socialmente os mais carentes da comunidade. Repartir um pouco do pão com os pobres é tarefas que devemos desempenhar com amor, como resultado da salvação. Procure se informar em sua igreja, pois normalmente ela dispõe de algum tipo de programa de ajuda aos menos favorecidos, no qual você pode envolver-se. (se você é empresário Leia Tiago 5.4-6, se você é empregado leia 1 Timóteo 6.1,2).

Discipulado

1. Faça uma lista das coisas que você vinha praticando e que descobriu, com esta lição, não serem compatíveis com o comportamento cristão, depois disso, ponha-se diante de DEUS em oração, peça-lhe perdão em nome de Jesus. Ele vai mudar essas áreas de sua vida.

2. Procure desenvolver novas amizades, principalmente entre os crentes, e evite acompanhar as más influencias.

3. Não queira viver uma vida reclusa, pois o homem, por natureza, busca o companheirismo.

Verifique o que você aprendeu

1. O que disse Jesus em sua oração sacerdotal?

2. Qual significado daquela parte da oração?

3. Que tipo de experiência viveu Paulo, no contexto da lição?

4. Segundo efésios 2.8,9, por que a salvação é dom de deus, e não das obras?

5. O que acontece com o crente que não anda segundo o conselho dos ímpios?

Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.