261 ALMA TRISTE, ABATIDA

  1. ALMA TRISTE, ABATIDA

  1. Alma triste, abatida,

Que tens medo de morrer;

Por um triz, a tua vida,

Pode hoje perecer;

Vê nos mares e nas dores,

Um farol jorrando luz,

Que te enche de louvores:

E Jesus, sim, é Jesus!

  1. Tu que andas vacilante

E que o mundo seduziu,

Vem e segue, confiante,

Quem na cruz já te remiu,

Pois a graça, não é finda

De quem expirou na cruz;

Olha, com amor, ainda,

P’ra Jesus, sim, p’ra Jesus!

  1. Lá na cruz Jesus morrendo,

Teus pecados expiou

Santo Espírito concedendo,

A Sua Igreja a adornou,

Todo o mal e sofrimento,

Já pregados estão na cruz,

Oh, sublime livramento,

De Jesus, sim, de Jesus!

  1. A Teus pés. Jesus bondoso,

Acho paz consolação!

Enches-me de santo gozo

E de imensa gratidão;

Quero eu constantemente

Receber a pura luz,

Que dimana fortemente

De Jesus, sim, de Jesus!